Nutrição ortomolecurlar: a comida, como medicina

A nutrição ortomolecular nos ensina que a comida pode ser a nossa melhor remédio. Vale a pena prestar atenção ao que enfiamos na boca.

A natureza é sábia e o nosso corpo é uma máquina perfeita, que reage diretamente a cada elemento que introduzimos nele. Nós Somos o que comemos e muitas vezes nosso estado de espírito, a nossa saúde e até nossos pensamentos são condicionadas pela alimentação que levamos.

É precisamente por isso que, recentemente, a nutrição ortomolecular tem ido aumentando o número de adeptos e interessados em cuidar de si mesmo a um nível que vai além de ter uma bonita figura. A nutrição ortomolecular nos ensina que a comida pode ser a nossa melhor remédio.

Todas as dietas détox falam de eliminar toxinas e depurar o organismo para libertá-lo de tudo aquilo que não precisa. E esta depuração sempre está associada à perda de peso ou emagrecimento, mas na verdade é muito mais.

Sabemos que o nosso corpo está preparado para ser limpo, por si só, e existem órgãos que trabalham justamente para isso. O que acontece é que muitas vezes esses órgãos precisam de um pouco de ajuda para evitar que certas substâncias acabem prejudicando a sua saúde.

Os órgãos que eliminam as toxinas de nosso organismo de forma natural são: o intestino, os rins e da bexiga, a pele, os pulmões, o fígado e a vesícula biliar, entre outros.

Mas existem, além disso, outros mecanismos bioquímicos que servem para eliminar substâncias indesejáveis que, ao depositar-se dia após dia em nossas células e tecidos, acabam provocando doenças.

Basta conhecer alguns exemplos comprovados cientificamente para confirmar que vale a pena prestar atenção ao que enfiamos na boca.

Você sabia que o seu cérebro é formado por 60% de gordura?

Convém eliminar os depósitos de substância beta amiloidea que se depositam nas células do cérebro e que acabam provocando a doença de Alzheimer.

Como?

Ajudando a produção e manutenção da mielina, que recobre e protege os neurônios. Para isso é imprescindível consumir ácidos Omega-3 e Omega-6, que pode encontrar em frutos secos, peixe gordo (salmão, atum, truta, anchova, bonito), azeite de oliva, azeitonas, sementes e abacate.

Você sabia que seus ossos são feitos de tecidos e células?

Convém eliminar os depósitos de ácido úrico, que acabam causando problemas articulares e reumáticas.

Como?

O consumo habitual de frutas e verduras ajuda a baixar os níveis de ácido úrico no sangue e melhora o aparelho osteoarticular, devido ao aporte de minerais alcalinos.

O que poucos sabem, também, é que as toxinas têm polaridade por tecido adiposo e, por isso, nos fazem engordar. Por sorte, como a própria ciência indica, os alimentos ricos em antioxidantes (frutas, legumes e sementes) e com poder lipolítico (como o chá verde ajudam a queimar as gorduras e para que não se acumulem no nosso corpo.

Portanto, a boa notícia é que estes depósitos de toxinas são neutralizados com substâncias que vêm de nossa alimentação, então nada melhor do que uma alimentação saudável e equilibrada para que a máquina do nosso corpo continue funcionando durante muito tempo.

Compartilhe-o:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *